Entrevista a estudante universitária e voluntária na Cruz Vermelha

Olá querida Tânia, desde já quero agradecer-te por disponibilizares um pouco do tempo para responderes as questões que te coloquei . E tu também és estudante universitário/a? Pensas ser? Gostavas de ser voluntário/a? Alguma vez pensaste em ser ?

 
1- Conta-nos algo sobre o que te levou a saíres da tua terra e ires estudar para Castelo branco

 

R: A minha intenção inicial não era ir para Castelo Branco, pelo contrário, era ficar o mais perto possível de casa e ficar colocada em Viana, em Enfermagem.
Na altura das candidaturas, apenas pus Castelo Branco como “salvaguarda” para ter a certeza que ficava colocada nalguma escola e porque me tinham dito que era uma das melhores escolas a nível do país e com taxa de desemprego de 0%.
No final do 1º ano, ainda pensei em mudar para a escola de Viana, e tratei da papelada, fui à escola e tudo mas depois, à última da hora mudei de ideias e acabei por decidir ficar em Castelo Branco, primeiro pelos amigos e depois porque como estava longe tinha como me distrair das coisas e ganhava mais “autonomia”.

 

2- Fala-nos da tua escolha no secundário, e a escolha na universidade. Foi fácil escolher ? Como é que escolheste uma universidade?

 

R: A pior das escolhas não foi sequer no secundário, foi sim no ciclo ainda (no 9º ano).
Até aí acreditava que ia seguir humanidades e então, que queria advocacia ou juíza.
Esperei até saber os resultados do exame desse ano, e foi aí que decidi que queria ciências (porque tinha melhor nota a matemática)! Não sei o que se passou mas quando me inscrevi no 10º ano percebi logo que enfermagem era o que queria seguir.
Em relação à universidade, fui vendo as que têm melhor referência e as que, acima de tudo, têm os melhores hospitais referenciados (Porto, Braga e Coimbra) e acabei por cair “de paraquedas” em Castelo Branco. 

3- Daqui a 5 anos vês-te a exerceres a tua função como enfermeira? E em Portugal ou no Estrangeiro?

 

R: Vejo sim, sem dúvida.
Claro que preferia que fosse em Portugal, por exemplo no Porto, mas se tiver que ser no estrangeiro irei pensar nisso claro.

 

 

4- Como tiveste conhecimento da Cruz Vermelha? Fala-nos um pouco do que é e de qual é o objetivo que a mesma tem.

 

 R: Tive conhecimento através da minha mãe, que também é voluntária.
Como toda a gente sabe, ou tem algum tipo de conhecimento, a Cruz Vermelha é uma instituição que tem como objetivo ajudar as pessoas: não só a nível da emergência pré-hospitalar, como também dos transportes de doentes, das consultas.
É simplesmente das melhores coisas que um certo ser humano criou! Ahah 

 

5- Quando tomaste a decisão de seres voluntária?

 

R: Foi há cerca de 1 ano, vai fazer dois este ano.
Quando a minha mãe entrou na Cruz Vermelha, tinha eu 13 anos, eu sempre lhe disse “também quero entrar”. Não porque gostasse mesmo mas sim porque tinha orgulho na minha mãe e porque era bonito.
Quando ela me apareceu em casa com a folha de inscrição e perguntou se queria mesmo ser voluntária fiquei ansiosa com a ideia mas claro, disse que sim.

 

6- Há quanto tempo és voluntária?
 R: Há cerca de 1 ano, fiz a minha primeira formação por volta de Março/Abril e, como ainda não tinha 18 anos, tive que esperar ainda uns mesinhos para poder completar a restante formação.
Entretanto, nesse tempo, fiz os ditos transportes de doentes, toda a gente diz que é chato mas não é.
É muito bom saber que ajudamos as pessoas e que, mais tarde, se passarmos por elas com “outra roupa vestida”, elas nos reconhecem, sorriem e dizem obrigado.

 

7- O que costumas fazer por lá? O que mais gostas?

R: Transportes, emergências, apoios a eventos. Fazemos de tudo um pouco.
Gosto de tudo, é tudo bom para nos ensinar, para aprendermos e, para mim, é bom para evoluir como pessoa.
Tudo na Cruz Vermelha me fez/faz crescer.

 

8- Como consegues conciliar os estudos com a Cruz Vermelha?

Isso é fácil, há sempre tempo pra tudo eheh
Estando de férias, vou pra lá todos os dias que me pedem, durante todo o dia, de manhã à noite.
Estando na escola, e como estou em Castelo Branco, estudo durante a semana e ao fim-de-semana vou pra Cruz Vermelha, até levo as coisas da escola pra estudar!
Porque uma coisa não impede a outra. 

 

9- Qual o teu maior sonho?

Ser feliz, a fazer o que mais gosto, onde mais gosto e com quem mais gosto.


10- Pretendes continuar na Cruz Vermelha até quando?

 
Pergunta fácil, até sempre claro!
Não entrei para desistir, quero levar até ao fim ♡
 Deixa-nos as tuas perguntas para te podermos ajudar  🙂
Espero que tenhas gostado deste post, um grande beijinho :*
Anúncios

4 Replies to “Entrevista a estudante universitária e voluntária na Cruz Vermelha”

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão /  Alterar )

Google photo

Está a comentar usando a sua conta Google Terminar Sessão /  Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão /  Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão /  Alterar )

Connecting to %s